Aprenda a atingir notas mais graves na flauta transversal

Com a flauta transversal, as notas mais graves podem ser mais difíceis de tocar do que as mais agudas – depende da sua habilidade. Separamos algumas dicas para ajudar você nesse aprendizado.

1 – Certifique-se de que a flauta transversal está funcionando corretamente e que todas as chaves estão seladas. Um professor poderá constatar se o instrumento está completamente funcional.

2 – Toque a flauta em um registro médio para se aquecer.

3 – “Solte” os cantos da boca, como se formasse uma meia-lua voltada para baixo. Para tocar as notas mais graves, você deverá soprar a um ângulo descendente.

4 – Comece com a cabeça erguida e a desça até atingir a nota desejada. Tente fazer um “crescendo” até atingir a nota. Tente também se manter estável em uma nota acima daquela que busca reproduzir.

5 – Treine e experimente com as notas mais graves que conseguir tocar. Perceba quais condições e características melhoram o resultado da reprodução.

6 – Avance em direção às notas mais graves gradualmente.

7 – Treine tocar notas mais graves, começando com uma inalação profunda e mantendo um tom uniforme até que todo o ar se esvaia. Ouça o som! Ele é pleno e rico? “Fino” e metálico? Nenhum desses é “bom” ou “ruim”; mas pensar na qualidade da nota lhe ajudará a aprender a chegar ao tom desejado.

8 – Pressionar a flauta contra a sua boca pode tornar as notas graves mais claras.

9 – Certifique-se de soprar mais ar e de forma mais lenta. Mantenha também a posição descendente.

10 – Dê à sua embocadura uma forma mais oval do que redonda quando for tocar as notas mais graves. Para notas medianas, use um formato mais circular; para notas agudas, a embocadura deve ter a forma de um círculo pequeno.

11 – Treine. Notas mais graves são difíceis e você precisará de bastante treino.

Agende uma aula experimental gratuita